Diferença entre velocidades de internet no mundo e seus preços

Pela retirada de obrigações de banda larga do Plano Geral de Metas de Universalização – PGMU, as teles se comprometem a oferecer, até 2014, em todo o país, acessos à internet de 1 Mbps por R$ 35. As ofertas devem ser iniciadas em 90 dias. Mas para cumprir o compromisso, valem as conexões ofertadas pela rede 3G, ou seja, da telefonia móvel.

Para que valha a pena, as empresas devem oferecer pacotes de serviços, os famosos “combos” com preços ainda mais atraentes. Otimismo, gente!

A operadora Telefônica já se posicionou e anunciou preços para os consumidores finais.  A Vivo, empresa do grupo, oferecerá acesso 1 Mbps por 3G a 29,90 reais mês. Além disso, será também oferecida, por meio da Telefônica/Telesp, banda larga na tecnologia ADSL e mesma velocidade por R$ 35, dentro de um plano alternativo que inclui telefonia fixa, com custo total para o consumidor de 65 reais.

Para amenizar o impasse que persistiu até a véspera do acordo, o governo concordou em retirar do termo de compromisso as garantias de qualidade – ou seja, aquelas que pretendiam fixar um percentual mínimo de velocidade efetivamente entregue. A prática de mercado atual é de que as empresas só garantem 10% do que foi contratado, mas nem isso ficou explicitado no novo acordo.

Mas esse já não era o preço praticado antes? Você também está sentindo cheiro de super-marketing patrocinado pelo governo?

Então quer dizer que teremos internet mais barata, com qualidade equivalente a outros países?

Muita hora nesta calma. Os Estados Unidos tem fama de ter internet rápida e barata. A empresa de alta tecnologia Akamai, responsável por distribuir conteúdos tão importantes e complexos como o do Google, afere uma velocidade média de 18.7Mbps por usuário. Se filtrar as cidades dos Estados Unidos sem universidades à velocidade cai dramaticamente, sendo assim a média de velocidade nos Estados Unidos cai para 5,2 Mbps. Neste caso não se pode considerar os Estados Unidos como a velocidade mais rápida do mundo. Na média de velocidade de internet esta classificada no 15º no ranking mundial.

No primeiro trimestre de 2010, calculado pela Akamai a média máxima de conexão no mundo é de 66 Mbps no Japão, a Coréia poderia ser o líder do ranking se a média fosse somente da Coréia do sul, sem calcular a Coréia do norte (já que o país se dividiu em todos os aspectos).

Japão não é líder somente de velocidade no ranking mundial de internet, também lidera o mundo com o menor custo de internet, conforme dados recentes da OCDE.. Japão desfruta do custo de 1 megabit por $0,27 por mês. Isto quer dizer que custaria menos de R$1 para 1 megabit de velocidade no Brasil. A realidade é bem diferente, o Brasil se enquadra na internet mais cara do mundo aproximadamente R$65 para 1 mbps por mês. E a média máxima de velocidade de 500 kbps.

 

Imagina só se pudéssemos ter internet de 1GB por R$26 reais por mês, esta é uma realidade em Hong Kong.
No Brasil, a internet mais rápida de 100Mbps via fibra óptica chega a custar R$450 por mês,  considerando um link full, ou seja, 100 Mbps de upload e de download.

 

Serviço
Mbps Megabit por segundo – é como se cobra pela internet, como se fosse água, energia ou gás. Mede a quantidade de dados trafegados. Não é megabyte por segundo, pois os dados trafegam em bits, um atrás do outro. Um byte = 8 bits.
taxa de upload Velocidade durante o envio de informações pela internet para outros computadores. Nas assinaturas de banda larga praticadas pelas operadoras de telefonia do Brasil, corresponde a mais ou menos 10% da taxa de download
taxa de download Obviamente é o oposto. Mesmo que você não baixe filmes, músicas, jogos etc. está baixando informações para o seu computador, mesmo que temporariamente, cada vez que navega na internet
ADSL Principal sistema de banda larga vendido no varejo por assinatura no Brasil. Por se assíncrono, a velocidade é variável, mas o custo para a operadora é muito menor, porque é compartilhado com outros usuários. Um link full (mesma taxa de upload e download) custa pelo menos 20 vezes mais que uma assinatura ADSL – e é vinte vezes melhor…

Postado em 01/07/2011

Deixe uma resposta

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.